sexta-feira, 3 de abril de 2015

(2015/382) Os eus esfacelados

Retórica e hiperbolicamente falando, tem horas que penso que ainda estou naquele velho passado da infância, que nunca saí de lá. Sei que não é assim tão simples, mas eu sinto, às vezes, que parte de mim está aqui e parte está lá. Sinto que há mesmo uma batalha entre minhas partes constitutivas sobre quem comendará quem, quem dá as cartas e as ordens...

Quando estou no meio dessa batalha, outro eu entra na discussão e, ironicamente, deixa o comentário que silencia toda a discussão, conquanto, ele sabe, não a soluciona:

_ Se a vida não estivesse bem resolvida, se não tivessem o que comer, onde dormir, trabalho, diversão, não estariam aí discutindo, estariam tentando, juntos, sobreviver...















OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget