quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

(2015/128) Um ponto onde se encontram duas tradições religiosas

Uma das perguntas ao Abade foi sobre "o deus dele". A resposta foi digna de um zen budista. "Não tenho tempo para pensar nisso, estou preso sempre no aqui e agora, e especulações não fazem sentido"... E "não há tempo para a devoção, porque está-se aqui e agora concentrado na disciplina"... Um cristão estranhará...

Mas só um cristão que não se recorde de uma tradição à qual não damos muita atenção: quem diz amar a Deus e aborrece ao seu irmão, é mentiroso. Toda devoção a Deus, no fundo, é idolatria, se não se desdobra obrigatoriamente em serviço e amor ao próximo - de sorte que essa tradição cristã (Deus só está disponível no outro) e bastante próxima dessa utra, zen budista...









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget