sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

(2015/079) Sem fetiches em relação ao casamento, por favor...


E para encerrar a série de reflexão sobre casamento e adultério, que Jimmy Sudário Cabral me inspirou, quero dizer que não tenho nenhum fetiche pelo casamento. Não balançarei a bandeira de que a nação precisa de casamentos-"padrão". A nação precisa de cidadãos, de homens e mulheres responsáveis, maduros. Se estarão casados, ótimo. Se serão casamentos homo-eróticos, ótimo. Se serão relações abertas a três, a quatro, com reticências, não tenho nada com isso. Se não se casará o sujeito, mas bordejará até morrer, anotando em diário quantas mulheres (ou quantos homens) passaram por sua cama, tudo bem. Eu não tenho NENHUMA preocupação quanto ao modelo como as pessoas vivem e querem viver. Quando discuto o tema "casamento" discuto-o na perspectiva de minha atualização dele, com Izabel Ribeiro, e filosoficamente, no âmbito da complexidade que ele carrega na modernidade...








https://www.facebook.com/osvaldo.l.ribeiro/posts/772099119537327

OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget