sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

(2015/191) Medo

Eu tenho medo.
Muito.


Medo ao ponto de, às vezes, minha nuca encrespar-se, aquela sensação horrível de que algo de ruim vai acontecer a qualquer momento.


Medo.

Mas eu tenho consciência de meu medo e o enfrento.


Ele não me paralisa.

Nós dois dançamos uma dança de morte, na qual os dois permanecem vivos até hoje, meu medo e eu.

Mas eu vencerei, porque morrerei um dia, e o matarei comigo.









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget