sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

(2015/185) Duas curiosidades sobre a tesa da abertura (seletiva) dos textos

1. O engraçado das teses sobre "textos abertos" é que só são abertos quando os defensores da tese usam os textos. Quando é você, está errado... Então, você retruca, em defesa própria, que, já que o texto é aberto, não há interpretação "errada". Há, dizem os defensores dessa tese. E eu concluo: entendi, para a tese de textos abertos há sempre porteiros espertos...

Se é aberto, meu amigo, deixe escancarado: parece até democracia de branco isso...




2. Outra curiosidade é perceber que há batalhas entre A e B que se dão justamente sobre textos. A e B dissimulam a guerra, mas é de guerra que se trata, e A e B servem-se do texto como campo de batalha - mas, como nunca confessam a batalha, nunca há, de fato, luta, apenas discursos, discursos, discursos: surdos de um lado, sem ouvidos de outro...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget