terça-feira, 25 de novembro de 2014

(2014/767) A imagem que me define


Posso transportar-me, ainda, para esse menino, há 40 anos. Era a primeira vez que eu via, e também ela me via, uma máquina de retratos. Corri e escondi-me. Ainda posso sentir a textura de ferro fundido do poste preto... Tinha medo. Mas o olho vencia o medo, nem que fosse um só... Acho que a vida toda fui assim - não tenho medo de ter medo: tenho medo de não olhar...









(https://www.facebook.com/photo.php?fbid=569673959779845&set=a.452121598201749.1073741834.100002117370355&type=1)

OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget