quinta-feira, 19 de junho de 2014

(2014/637) Em tudo, sempre


No sexo, ser o próprio corpo outro.
Se capinas, ser o próprio mato.
Se bebes água, ser H2O.
Se dormes, ser a cama, 
ser o sonho, 
ser Morfeu...
Se vives, ser carbono.
Se morres, ser o verme.
Se trabalhas, ser o músculo.
Se descansas, ser o ócio.
Em tudo, ser tudo,
em tudo, estar inteiro,
sempre, o tempo todo.









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget