terça-feira, 1 de abril de 2014

(2014/114) "Cui prodest?" - pergunta-chave para exegese histórico-social


Há um conceito em direito que recebe o nome sugestivo de "cui prodest" - a quem interessa... Ele é fundamental para a exegese histórico social. Basta perguntar-se a quem interessa determinada história narrada e, quase como que por mágica, os responsáveis pela sua redação aparecem na sua frente...


Dois exemplos...

A. Abraão ia até matar o filho, mas, na hora agá, Deus lhe entrega um cabrito e diz que ele sacrifique o cabrito.

Pergunta: a quem interessa o sacrifício de... cabritos mesmo?

B. Abraão se encontra com um sacerdote... de Salém... e lhe entrega... dízimos... Ora, meus amigos, essa chega a dar vergonha, de tão descarada: "sacerdote" - Abraão dava dízimos ao "sacerdote"...

Não vou nem fazer a pergunta...

Mas vou esclarecer uma questão, para os menos atentos: essas narrativas são, todas, da época em que os sacerdotes querem sacrifícios de cabritos e dízimos dos "descendentes" de Abraão que, quando disseram aos sacerdotes que Abraão nunca tinha feito sacrifícios no templo nem entregue dízimos, tiveram uma enorme surpresa, quando lhes contaram tão antigas histórias...








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget