terça-feira, 1 de abril de 2014

(2014/113) A ressurreição do Cristo - um capítulo muito pobre de Reza Aslan


O capítulo sobre a ressurreição de Cristo, em Reza Aslan, é horroroso. Não que seja uma esculhambação, mas, depois de ter criado expectativas, o tratamento que dá é paupérrimo. Ora, que os cristãos deram especial atenção à doutrina da ressurreição é óbvio - dizê-lo é chover no molhado. Um trabalho como o de Reza ao menos deveria ter tentado verificar de onde teria vindo a doutrina - com efeito, se houve inúmeros messias no mesmo século e o único que prosperou foi justamente aquele sobre o qual pesa a doutrina da ressurreição, de algum modo as duas coisas estão relacionadas, e um bom historiador, nem que seja das ideias, deveria arriscar uma explicação. Eu ainda acho que se deve buscar a coisa não em ambiente judeu, por incrível que o que eu vou dizer possa parecer, mas entre o auditório grego, para quem Paulo foi pregar - penso que foi o auditório grego que "solicitou" o tema, algo como Dionísio. Aliás, que as mulheres sejam as primeiras testemunhas da ressurreição do Cristo lembra o fato de que Dionísio é salvo pela deusa - e não posso especular a presença de mulheres na liturgia dionisíaca... Especulações, eu sei, mas nada aleatórias, eu diria. E Aslan deveria tê-las encenado...








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget