domingo, 30 de março de 2014

(2014/099) Poeira em rodapés, duendes e tipo ideal - uma provocação


Um duende cuja função é a de pôr poeira nas seções superiores dos rodapés e que o faz com tamanha racionalidade e eficiência, especialmente no esconder-se de nós e de nossos cães, é um exemplo de tipo ideal?

Vejam que, com esse exemplo eu quero apenas chamar a atenção para o fato de que se espera dele uma "compreensão" não-causal, mas uma compreensão compreensiva apenas do... do que mesmo?

Lembrem-se, ainda, de que não há exemplos de tipos ideais - porque eles não se deduzem nem induzem da realidade - são apenas instrumentos de compreensão compreensiva, por favor...

No exemplo não exemplificável com que tentei exemplificar o tipo ideal, servi-me da criatura que a mitologia nórdica emprega com muita propriedade - personagem - e o fato de acumular-se poeira em nossos rodapés - função. Assim, criei o tipo ideal do duende que acumula poeira em nossos rodapés...

É uma forma de lidar com o fato de que há poeira lá...








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget