domingo, 6 de outubro de 2013

(2013/1160) Não é tanto da metafísica à metáfora quanto da magia à metáfora


Dia primeiro.

Fizeram-se como que profanados todos os gestos de magia - com isso, interditavam-se as concorrências, mormente as femininas, dadas às experiências mágicas desde as mandrágoras de Rubem...

Uma vez que religião sem magia não é exatamente instrumentalizável, transforma-se a magia em destino e doutrina, metafísica e catequese. A oração, por exemplo, magia por excelência, assume outra roupagem retórica - mas é severamente controlada. Todavia, a estrutura de repetição revela seu caráter mágico...

No Protestantismo, o grau de interdição da magia se torna ainda mais forte: surgem as querelas sacramentais, resíduos xamânicos da magia. O vinho é vinho, o pão, pão - é, tudo, mero símbolo, dirá a segunda fornada dos pães protestantes...

Reina, à tardinha, um ocaso metafísico. O mundo torna-se metafísico. As carnes são enterradas dentro da alma. Tudo se sublima. Tudo se celestianiza. Tudo de doutriniza. Tudo vira catequese... Mesmo a magia é, aí, apenas um sonho próximo-ritualista, gente de pé a falar com as paredes...

Dia dois.

Não é o bastante. Da magia à metafísica ainda não é o suficiente. É preciso ir ainda mais longe nesse sonho - ou será delírio? A magia, grosseira, eles dizem, deu lugar a uma outra grosseria - as sobrenaturalidades brutas, míticas, mitológicas, mesmo. 

Que fazer? Game over? Não, que metáforas são coisas de pastoral... É preciso manter o jogo, os jogadores, os placares e a arrecadação nos estádios. Mas essa grosseria metafísica... Ora: é simples - assim como a magia virou metafísica envergonhada, a metafísica envergonha vira poesia, metáfora, algodão doce de padaria...!

Permaneçam as palavras - elas, apenas. Nada a mover - fora a magia!, nenhum referente sobrenatural - fora a metafísica! - apenas versos e composições, comprimidos de Prozac e Lexotan genéricos...

Pronto. 

Terminada a criação.

Se você entra na nave - ainda verá, na prática, a magia e a metáfisica. 

Mas, por favor, seja educado. Seja condescendente. Seja um trapaceiro - finja que o jogo é outro.

Vai agradar...





OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget