sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

(2015/094) A religião possível

Rápido e rasteiro.

Como encarar a religião depois de assimilar honestamente os princípios modernos em relação à verdade?

1. Se para o sujeito, religião é estética, não muda nada - ele vai ao lugar sagrado dele como quem vai ao teatro, ao cinema; ele terá sua experiência estética, se emocionará, chorará, eventualmente, e voltará para casa.

2. Se para o sujeito, a religião lhe serve de consolo e conforto, uma espécie de unguento para dor de dente, continuará se enganando; não sei se consegue; se conseguir, tudo bem - poderia tomar Novalgina, prefere a liturgia - se a dor parar, tá bom: analgésico. Funciona?

3. Se para o sujeito, a religião era o lugar das revelações da verdade, esquece - não há reconciliação possível.









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget