sexta-feira, 30 de maio de 2014

(2014/540) Sobre dois tipos de crítica


Há dois tipos de crítica.

Pensemos uma roseira.

Uma da formas de crítica observa a flor, se ela está bonita, saudável, se tem ferrugem, se há lagartas... Olha o estado das folhas, se estão verdes, queimadas ou comidas. Do caule, se está hígido, se a seiva aparece ao menor assobio. Olha-se de perto, de longe, sente-se o perfume, experimenta-se a agudeza do espinho...

A outra forma de crítica é totalmente diferente: ela olha a coisa toda e exclama, estupefata: mas, meus sais, isso não é a porcaria de uma roseira!, e uma coroa-de-cristo...

A crítica que eu faço é desse segundo tipo. Não estou analisando os detalhes da religião: quero analisá-la como um todo. E, cá entre nós, ela não é o que o religioso diz que é.











OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget