sexta-feira, 18 de abril de 2014

(2014/267) O "homem (e a mulher) de Deus" que eu respeitaria


Ele tem profunda e respeitosa fé em Deus.

Mas ele também tem meio grama de consciência da condição humana, sua condição insuperável, ser histórico, ser de cultura...

De modo que ele jamais fala em nome de Deus.

Jamais.

Ele até crê, mas sabe que não pode falar nada - absolutamente nada, em nome dele. Sequer sobre ele, quanto mais em nome dele!

E não fala.

Esse tipo de "homem de Deus" mereceria meu respeito.

Qualquer outro que, por qualquer prestidigitação, desconsidere a condição humana com retóricas de revelação ou mais que o valha, é ignorante ou charlatão.

Não posso pensar nada diferente disso.

E acrescentaria que, em termos sociais, pouca diferença faz ser ignorante ou charlatão.







OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget