sexta-feira, 28 de março de 2014

(2014/071) Uma crítica suave a Reza Aslan


Uma crítica suave que farei a Reza Aslan, uma ou duas, ou três...

Ele diz que "o profeta Isaías" saudou Ciro como messias. Sob nenhuma hipótese ele poderia dizer isso. Não foi "o profeta", que já estava morto em 539...

Ele defende a pseudografia como normal e cultural, e que não devíamos considerar "falsificação". Tudo bem, mas, ao mesmo tempo, descreve um sem número de invenções da tradição, gente escrevendo coisas nos Evangelhos para fazer outras pessoas crerem que as coisas haviam sido assim e assado - ora, o nome disso é engano, falsificação e manipulação. Quando alguém fazia isso, sabia o que estava fazendo...

Por exemplo, é pilantragem, sem panos quentes, o que os evangelistas fizeram com João batista. Pilantragem. Para fazer seu herói crescer (isto é, para eles mesmos crescerem) fizeram o herói dos batistas diminuir - e, descaradamente, ainda põe a declaração na boca do coitado defunto...

Pilantragem - e quem o fazia, senhores, sabia o que estava fazendo.









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget