terça-feira, 1 de outubro de 2013

(2013/1135) Quando o mundo do texto é menos subjetivo do que o mundo hermenêutico em que se vive - de um problema em Ricoeur e Heidegger


Em Interpretação e Ideologias, Ricoeur diz que Heidegger substitui o outro (isto é, o autor de um texto) pelo mundo e, então, mundaniza e despsicologiza a interpretação. Agora, pode-se falar de "mundo do texto" e não mais de o "outro" no texto...


Acho que se deram passos demais em pouco espaço... Alguém me explique: se o (seu) mundo é uma criação do (próprio) homem, quero dizer, o mundo enquanto o mundo em que ele vive hermeneuticamente, como se pode falar em mundo do texto se não em mundo que o leitor cria no texto tanto quanto ele cria, no mundo, o seu (próprio) mundo?

Funciona não...






OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget