segunda-feira, 16 de setembro de 2013

(2013/1082) Sobre tantos Cristos e Espíritos Santos que ouvimos até hoje


Deixa eu ver se você consegue entender. Sabe Hebreus 1,1? Pois então, o sujeito disse que naqueles dias em que eles viviam, que eram os últimos (nisso também ele estava redondamente enganado), Deus falava através do Filho.

Você lá, pulava nas aleluias, pulava não?

Mas vamos analisar: o Filho fala com quem? Com ninguém. Na doutrina - isto é, no mito -, Jesus ressuscitara e pirulitara para as alturas. Ficaram cá embaixo o clero e o povão. O clero pregando e o povão ouvia.

Quem então se fazia passar pelo Filho? Ora, como até hoje, o clero. O redator de Hebreus faz-se passar pelo Filho: é através da sua pregação e doutrina, seu ensino e autoridade que o Filho fala. Ele diz ser o Filho falando, mas é ele mesmo.

Na prática, quem cria no Filho cria é no pregador, que dizia falar em nome do Filho e as palavras do Filho.

Assim, toda vez que alguém disser que fala o Pai, fala o Filho, fala o Espírito, fala Maria - é ele mesmo quem fala. Até quando se disser que é o diabo, pode ter certeza: é sempre esse que diz serem eles a falar, quando, o tempo todo, é ele mesmo.







OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget