segunda-feira, 16 de setembro de 2013

(2013/1079) Se somos rio, que tipo de rio somos?


À pequena janela do avião, gosto de olhar lá de cima, e observar o caminho dos rios, naturalmente serpenteando entre as colinas, os morros, as montanhas. Às vezes, de tão alto, e, sendo o rio não muito largo, você o discerne apenas pelo acentuado verde escuro no encontro das colinas - e aquela serpente verde e sinuosa arrasta-se com naturalidade...

Há vidas que são assim: seu caminho é natural: ele vai contornando os obstáculos e estendendo seu curso pelo ritmo da geografia...

Outras, não: se necessário, arrancam as colinas da frente, saltam sobre os morros, cavam túneis à força, traçam uma linha reta...

Que tipo de rio somos?

Que tipo de rio devemos ser?

E em que circunstâncias devemos ser esse tipo de rio que somos?








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget