domingo, 23 de junho de 2013

(2013/624) Teses sobre a "cura gay"

PRIMEIRA – se o e a gay sofrem em sua condição, sofrem porque a sociedade os faz sofrer, Deus os faz sofrer, você, crente infeliz, os faz sofrer – quem precisa de tratamento é Deus e você, doentes ambos.

SEGUNDA – psicólogo que aceita o papel ridículo de curar gay não é nem psicólogo nem terapeuta – é uma fraude com diploma.

TERCEIRA – se passa a Lei (duvido, ninguém sério vai fazer esse papel de imbecil completo), seria simples: se um gay vai ao psicólogo, ele diz que o gay não tem nada, que está tudo bem e que se ele quer dar, dê, se ela quer comer, coma, e que o padre e o pastor que se lasquem, doidos, os dois, para se agarrarem atrás da sacristia...

QUARTA – vocês duvidam que, se fosse há três séculos, essa comissão mandava alguns de nós para o fogueira?

QUINTA – quem acha que dá pra dar alguma salvação para essa comissão, com todo respeito, merece-a. Mas, eis o ponto: o que nós temos a ver com essa demência?






OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget