terça-feira, 5 de março de 2013

(2013/199) Lembra-te de teus criadores


1. Você pega um "comentário" (!) a Eclesiastes para folhear... Já na primeira página, o sujeito aceita a autoria de Salomão... Você para, coça a cabeça e se pergunta se vale a pena gastar retina... Já sei, você diz, vamos ver o que ele diz em Eclesiastes 12,1 - dependendo do que diga, fecha-se o livro, para o bem do mundo.

2. Bingo. O sujeito traduz "lembra-te do teu CRIADOR" - ele ainda põe em caixa alta! 

3. Desisto.

4. O texto hebraico diz "lembra-te dos teus criadores", não "do teu criador". Ou o sujeito não sabe nada de hebraico e se mete a fazer o que não deve, ou sabe, e é pior ainda...

5. Fecho o livro e devolvo para a estante...

6... e fico pensando, enquanto me afasto da estante: Deus pregou uma peça na gente, quando escreveu um livro...




OSVALDO LUIZ RIBEIRO

8 comentários:

Jones F. Mendonça disse...

Osvaldo,

"Mocidade" (behuroteykha), em 12,1, também está no plural. Não é estranho?

Em 11,9 também há uma referência à alegria da mocidade (no sing.). No fim do verso aparece o nome de Elohim.

Em suma, parece fazer mais sentido pensar:

Alegra-te, jovem, nos dias da tua mocidade, pois Elohim... (11,9).

Lembra-te do teu criador (Elohim), antes que... (12,1).

Peroratio disse...

Jones, acho que não. "Mocidades" como plural (que também ocorre em 11,9, me parece apenas um idiomatismo, como na expressão "ano tal das vidas de Moisés", na narrativa do dilúvio (vidas, plural).

'Elohim até aparece no plural, mas o verbo a ele relacionado aparece no singular, como se espera, usando da referência a "o" 'elohim.

Moral da história, a tradução criador não se aplica pela consideração de "plural majestático". Talvez seja tão somente uma referência aos pais.

Jones F. Mendonça disse...

Acho que não fui claro.

Em 11,9 - "dias da TUA mocidade". Em 12,1 - "dias das TUAS mocidades".

Se é um idiomatismo, por que não apareceu nos dois casos?

O plural (criadores), em 12,1 parece ser tão incomum como o mocidades, no mesmo verso (em 11,9 está no sing.).

Fico pensando se o "tuas", em 12,1 não foi inserido com outra razão.

Como parece haver ligação entre o pensamento de 11,9, com 12,1, acho seria de esperar "Criador" em 12,1, como paralelo ao Elohim, de 11,9.




Peroratio disse...

Corrija-me, Jonas.
11,9 tem duas expressões - "criancidade" (mocidade), no singular e, logo depois, juventudes, plural: "os dias das juventudes de ti" (= os dias das tuas juventudes").

Esse plural, para mim, é idiomatismo. É o mesmo idiomatismo de Gênesis 7,11 - "No ano seiscentos das vidas de Noé" (vidas, plural).

Não acho que isso possa, de qualquer modo, explicar o plural de bara' (criadores) de 12,1.

Jones F. Mendonça disse...

Em 11,9: "biymey behurotekha" (dias da tua juventude).

Em 12,1: "biymey behuroteYkha" (dias das TUAS juventudeS).

Em 11,9 não há a presença do yod, indicando o plural da segunda pessoa do singular.

Ou estou enganado?

Peroratio disse...

:o)

Devagar.
Vamos lá.
Em 11,9 há dois termos, logo na primeira parte:

a) beyalduteyka - na tua mocidade, singular;
b) behuhoteka - nas tuas juventudes, plural.

Esse plural de behuroteka é idiomatismo - igual ao plural de vidas em Gênesis 7,11.

Jones F. Mendonça disse...

Osvaldo,

Não quero parecer chato. Tentarei pela última vez apresentar minha dúvida, prometo. Veja:

Sei que no hebraico algumas palavras recebem um plural de intensidade ("vida" é um exemplo muito comum). Até aí, tudo bem.

Nas gramáticas que possuo, o sufixo pronominal de 2º pessoa que designa que o substantivo está no plural é: EYKHA (com yod). No singular: EKHA (sem yod).

Acontece que a expressão "nos dias tua juventude" (não estou confundindo com "tua mocidade"), nos dois textos, está escrita de forma diferente.

Em 11,9 - EKHA, indicando singular.
Em 12,1 - EYKHA, Indicando plural.

Se pareço inconveniente, por favor, simplesmente ignore este comentário. Eu entenderei.

Peroratio disse...

Não é impertinência.

O termo que ocorre em 12,1 e 11,9 (nesse caso, a segunda palavra da primeira parte) é berurot, que, seguirei HALOT, é forma plural em si mesma - com efeito, todavia, a forma de redação do sufixo de segunda pessoa varia em um e outro verso - estamos diante daqueles casos em que gramáticas dizem uma coisa, e a realidade é outra.

Veja que, pela gramática, o primeiro termo, então, deveria ser plural - e, todavia, é singular.

Se não me equivoco, claro...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget