sábado, 28 de novembro de 2015

(2015/458) Além de ópio, orgia

A religião não é apenas ópio individual, uma pedra que você fuma no escuro da praça. Esse é o menor dos potenciais efeitos narcóticos da religião. O pior efeito narcótico que ela tem é o entorpecimento da massa, com o que se pode fazer com ela, a massa, o povo, o que se quiser fazer...

O mantra do UM, a fé no UM, a fé em Jesus, Deus, Espírito Santo, a dinâmica com que ela é trabalhada, em um misto de subjetividade, individualismo e imperialismo catequético, torna o povo crist...ão totalmente insensível à dor de quem não é cristão.

Para o cristão, real e verdadeiro, "sagrado", é apenas aquilo que estiver sob a guarda do UM, esse mito. O que estiver fora dessa guarda, é irreal, é um epifenômeno, não tem existência verdadeira.
Nesse sentido, o Ocidente, a OTAM, o Pedro armado de Jesus, pode matar quantos muçulmanos e africanos quiserem, não há nenhuma, vejam bem, NENHUMA, reação nos cristãos. Adormecidos, entorpecidos, narcotizados, cegos, pervertidos, não lhes dói a dor de ninguém que não seja seu Cristo.
O que são 250 mil sírios mortos, ninguém, desprezíveis seres inexistentes, diante de 140 franceses? O cristão sequer consegue dar conta desse fato. Ele não consegue pôr diante dos olhos a Síria e seus mortos. Para ele, é como o inferno: o mal necessário para ele poder cantar feliz em paz, no colo do UM, para toda a mitológica eternidade...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget