sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

(2015/141) Sempre o problema da relação entre texto e autor

Nada, absolutamente nada, tem fundamento em si mesmo - nada. Quando, na pesquisa, corta-se o vínculo do texto com quem o compôs, pode-se tentar o argumento que for, o critério passa a ser a cabeça de quem lida com o texto.

Você tenta explicar, mas a pessoa ou não entende ou faz que não.

Não é a mesma coisa argumentar que não há como garantir ou mesmo demonstrar, inequivocamente, ter-se recuperado o vínculo entre texto e autor e argumentar que - axiologicamente, texto a autor estão inexoravelmente desligados.

Não, não estão. Por mais que o texto tenha ganho polissemia, o vínculo histórico-teleológico de sua composição está lá. Ou é muita tolice ou muita má fé dizer que não, conquanto se possa argumentar, com propriedade, da dificuldade enorme de se garantir que o resultado da tentativa de recuperar esse vínculo tenha objetivamente alcançado.








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget