terça-feira, 27 de maio de 2014

(2014/509) Monogamia, mas as carnes pegam fogo pela carne da vizinha


Povo é monogâmico, mas as carnes queimam dentro da roupa. O cara é da igreja, não importa qual, vê um rabo de saia e as carnes esquentam, pega fogo, pensa besteira, imagina a coisa toda e, sem graça, torce para ninguém ter percebido. Se tem lá as coisas mais ou menos resolvidas, sai correndo a fugir da tentação. Ele é monogâmico, é fiel, não pode dar-se ao desfrute de atender os desejos do corpo e da carne...

Desejos do corpo e da carne?

Sim.

Mas ele não é monogâmico e fiel?

Sim.

Mas, não entendo, se ele é monogâmico e fiel, como as carnes fervem...?

Porque as carnes são putas, meu caro: criadas para o coito desenfreado, qual os símios. Somos os bonobos de Deus, mas nos castramos em relações monogâmicas...

Não é natural a monogamia?

Não.

Não é natural a fidelidade?

Não.

Então, porque nos importamos tanto com a suposta inaturalidade da homossexualidade?

Ora, essa é fácil: porque castigamos neles todos os nossos pecados.








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget