terça-feira, 12 de novembro de 2013

(2013/1343) Limpando a barra de Deus...


Eu não acredito mesmo que a declaração evangélica "Deus meu, porque me desamparaste" queira significar o que a vulgata teológica diz, que, blá blá blá, e Deus teve de abandonar o Filho, blá blá blá... Não acredito que os redatores pensaram assim.

Como penso? Que se trata apenas de um recurso de retórica - cita-se o primeiro verso de um texto antigo, como o próprio Jesus fez, na sinagoga, para, por meio do verso citado, evocar toda a passagem...

Assim, cita-se o Sl 22, que narra, categoricamente, como de uma aparente derrota, de um aparente desamparo, o salmista chega até a glória e o poder... No fundo, toda a narrativa da cruz foi escrita a partir de pedaços do Sl 22 (ou rechearam a narrativa com pedaços dele), para fazer-se entender que o que parecia derrota e abandono era, na verdade, vitória...

Os redatores manjavam os mitologemas...








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget