segunda-feira, 11 de novembro de 2013

(2013/1342) Da religião e seus frutos bons e maus


Com todo o risco de o dizer, eu o direi.

Você pode escolher apenas o lado "bom" da religião, e tecer-lhe loas espirituais, homiliais bucólicas, louvores idílicos...

Você pode selecionar apenas o lado "mau" da religião e fazer-se ferrenhamente crítico, profundamente iconoclasta, gravemente denunciador.

Todavia, acho que, se você toma a religião em seu todo, o mau que ela fez às humanidade é maior do que o bem que ela proporcionou.

Se você, todavia, acha que o bem que ela fez, justifica o mau que ela perpetrou, talvez por meio desse modo de justificação das coisas ruins, com efeitos bons, ou das coisas boas, com efeitos ruins, possamos justificar todas as coisas...

Quanto a mim, penso que uma única morte especificamente perpetrada pela religião e em nome da religião, por conta de questões religiosas diz muita coisa sobre o que é, potencialmente, esse fenômeno milenar...

Está, reconheço, sendo pacificado e educado pela crítica e ética modernas, mas, enquanto discurso, ela ainda teima em ser o que sempre foi - essa besta divina, incontrolável e sedenta de carnes humanas, sangue humano, tutano de ossos humanos...

E você ajuda...





OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget