domingo, 27 de outubro de 2013

(2013/1252) Como se fossem os deuses a nos carregar nas costas


Há menos de três mil anos, os deuses eram, todos, aristocráticos, de direita, estavam, todos, ao lado da classe dominante.

Durante esse tempo, a sociedade dos homens foi-se transformando, até que, mais recentemente, ao menos o discurso revolucionário tornou-se "in": mesmo os elitistas empedernidos são obrigados a, publicamente, usar discurso politicamente correto, leia-se: defesa da igualdade...

Como sempre e em todas as circunstâncias, uma vez que os deuses são projeções humanas, os deuses vão assumindo ares revolucionários, ares de liberdade, de igualdade e de fraternidade...

Bastam dez minutos de reflexão para reconhecermos que não tem nada a ver com os deuses - trata-se, apenas, da civilização humana, ajustante-se, por meio de violentos conflitos políticos, às suas próprias elaborações político-sociais - e carregando os deuses consigo, inventando no processo que são eles que carregam os homens...









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget