sábado, 7 de setembro de 2013

(2013/1017) Reforma e revolução


Até hoje, sem exceção que eu possa apontar, as revoluções e as reformas religiosas e políticas acabaram chegando ao mesmo ponto: pela força começam e pela força se mantêm. Algumas, ao custo da traição dos próprios princípios. Pensemos na URSS? Sim, mas também na Reforma - onde há sacerdócio universal do crente e livre-exame das Escrituras - que sejam mais do que dissimulações retóricas de fachada? 

É preciso, desesperadamente a revolução, mas é ainda mais desesperada a forma de livrar-se também dela, depois que abocanha o seu pedaço...

Todavia, quem aprender a fazer tal coisa terá reinventado não só a política, mas a própria espécie humana...





OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget