sábado, 12 de março de 2016

(2016/062) O crente homofóbico

I.

O crente acha que o coito não hétero é antinatural, o que implica então em que a mulher crente, a mulher do crente, a mulher desse crente homofóbico aí, não deveria jamais depilar os pelos pubianos, posto que depilar os pelos pubianos não é coisa natural, uma vez que, se os pelos crescem, é porque é projeto divino que cresçam, o que, todavia, não causaria nenhum problema de ordem sexual para o casal, já que sexo oral não é natural, de sorte que o crente não faz e, então, não corre o risco de morrer engasgado com 172 fios de pentelho...



II.

O engraçado do argumento homofóbico baseado na condição "antinatural" do comportamento homoafetivo é que a própria religião que maneja o argumento não é natural - é inventada culturalmente...

No fundo, homofobia é, em primeiro lugar, ignorância.

Depois, claro, vem todas as demais causas horrorosas que fazem do homofóbico a pessoa horrorosa que ele é......

Às vezes, por ignorância...

Mas, então, você tenta esclarecer, e percebe que a ignorância já se transformou em preconceito arraigado...



III.

Meu amigo e minha amiga: você pode se achar um bom evangélico de Jesus, um bom cristão, um bom evangelical (chique, não?), ou seja, você pode dar a si o nome bonito que achar, mas, se é homofóbico, é fundamentalista e pronto.

Não, não é meramente um conservador: é um fundamentalista.










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget