sábado, 27 de fevereiro de 2016

(2016/014) O despeito nosso de cada dia

Volta e meia me deparo com esse fenômeno no MEU Facebook: gente com alguma coisa guardada no peito, esperando, esperando, e, quando tem uma chance, regurgitam desproporcionalmente o fel guardado...

Fiz um post sobre O Regresso. Um post despretensioso, opinião de boteco: e opiniões sobre filmes são sempre opiniões de boteco, sejam de quem for!

Um iluminado, que não frequenta botecos, só a antecâmara dos deuses do Olimpo, "contesta" meu gosto e percepção. Já viram isso? Alguém... contestar o seu gosto!? Pois o gênio contestou o meu. A opinião dele é a correta e eu sou - é sempre o que alguém que discorda de mim dirá - sou burro.
Eu disse que se trata de opinião, ele fique com a dele, eu com a minha, e pronto.

O iluminado das meninges posta que alguém precisa ME pôr no meu lugar, que eu preciso abaixar a minha bola e mais um monte de cretinice próprio de imbecis. Ora, se eu não ceder à minha opinião me faz o que ele diz que faz, ele igualmente não ceder faz dele o que? Um gênio? Ou um imbecil que não se enxerga?

Moral da história: bloqueado para sempre.

Esse tipo de gente tem pedras guardadas, só esperando a oportunidade de me acertar uma, inventando uma desculpa esfarrapada, para não assumir o despeito que anima a sua alma.







OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget