sábado, 27 de fevereiro de 2016

(2016/010) Faz sentido o que Umberto Eco diz em Interpretação e Superinterpretação?


Umberto Eco escreveu um livrinho interessante - Interpretação e Superinterpretação m que, muito sucintamente, ele diz o seguinte:

a) ler um texto com base no autor é impossível e irrelevante;

b) ler um texto com base no leitor é arbitrário;

c) logo, um texto deve ser lido com base nele mesmo e nos seus limites intrínsecos.

...

Discordo de todos os pontos.

a) estou esperando um teórico provar que é impossível interpretar um texto com base no autor. Vou morrer esperando. E quanto a ser irrelevante, é opinião do Eco - e opinião é como bunda: todo mundo tem uma.

b) interpretar um texto com base no leitor não é arbitrário - é legítimo e, na verdade, é o nível mais imediato da leitura. Arbitrário é alguém dizer que é arbitrário...

c) interpretar um texto com base no próprio texto é uma tautologia, e dizer que há limites intrínsecos de interpretação do texto no próprio texto é burlar o fato de que alguém - a "autoridade" - vai estabelecer limites de interpretação e dizer que são limites "do texto". A prova de que não há limites é o fato indiscutível de que as pessoas... o interpretam para além dos limites que A ou B pretendam impor, arbitrariamente, aos textos...






OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget