domingo, 29 de março de 2015

(2015/343) O crente diante da morte de Deus

O crente fica aborrecidíssimo quando ouve dizer que Nietzsche disse que Deus morreu. Nossa Senhora dos Cocos Duros, ele chega a tirar a roupa pela cabeça! Ele não entende que Nietzsche estava dizendo que a sociedade criou uma forma de funcionamento em que Deus era desnecessário: fábricas, transportes, instituições, governos, tudo funcionava com relógios, auto-controlando-se, sem que se precisa-se orar e benzer... Deus havia se tornado desnecessário para a sociedade...

O crente resmunga, esbraveja, xinga, faz careta... Deus desnecessário, ele murmura, Deus desnecessário... Desnecessário é ouvir esse estrupício, ele acrescenta, homem inútil, homem burro... Deus é necessário!, ele quase grita, categórico e certo...

Na noite do dia seguinte está colando na prova...












OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget