domingo, 4 de janeiro de 2015

(2015/001) Fragmentos facebookianos


I.

Tudo é uma questão da distância apropriada...
O Sol, por exemplo: perto demais, esturricaríamos, subatomicamente...
A 150 milhões de quilômetros, podemos até ter neve...
É o mesmíssimo Sol.
A distância é que é o segredo...


II.

Sigamos o exemplo da Tabela Periódica: até que há gases nobres, mas são elementos como quaisquer outros...


III.

De que são feitas as lágrimas, Osvaldo?

De vida, meu amigo, de vida...

E de morte, não?

Não, os mortos não choram...


IV.

A desinformação castra.
A deformação mata.
A informação limpa.
A transformação salva.


V.

Osvaldo, é muito difícil tentar explicar o extra-mundo...

Bobagem. Pergunte a quem inventou o conceito de extra-mundo que você está analisando e ele vai explicar tudo que ele imaginou. Não há conceito de extra-mundo que não seja a invenção de alguém.


VI.


Osvaldo, você acha que a fé é incompatível com a ciência?

Não, não. Claro que não... Você tanto pode ler A Origem das Espécies quanto assistir a The Walking Dead...


VII.

Não é (apenas) que as respostas às questões "existenciais da Bíblia sejam respostas humanas. São, claro que são. Mas não são apenas as respostas. Inclusive as perguntas. Até mesmo as "questões existenciais"...


VIII.

Osvaldo, a religião não pode fomentar o mito da liberdade, da igualdade e da fraternidade?

Bem, falemos de monoteísmos, essa desgraça ética - isto é, anti-ética: um religioso até pode, se for herege. A religião, não.

Basta ler os livros de História dos últimos dois mil anos.


IX.

Osvaldo, se a massa perde o senso religioso, rasga-se o tecido social...

É?

Jura?

Não é verdade. Você argumenta como se a religião fosse o mito: não, religião é um mito. Há outros. Não acho que seja possível a existência humana sem mito, mas sem religião, sim. Outro mito entrará em seu lugar - como o mito da igualdade, da liberdade e da fraternidade...


X.

Como libertar as pessoas de seus medos religiosos e teológicos, se você mesmo está preso neles, por eles?

Agora, se você não está mais preso pelos medos religiosos e teológicos, mas mantém as pessoas presas neles, então você é um canalha.











OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget