quinta-feira, 26 de junho de 2014

(2014/682) Manifesto do a boca é minha...


Falo do que eu quiser falar. Se querem me julgar, julguem, é de inteiro direito. Mas julguem apenas pelo que eu digo, e não por conta do assunto sobre o qual eu decidi falar. Posso falar sobre o que eu quiser falar. Devo ser criticado pela procedência do que eu digo, mas qualquer um que pretender desconsiderar minha fala em razão exclusiva do tema sobre o qual eu decidi falar, a esse destinarei o desprezo reservado aos pequeno-politiqueiros das sarjetas do dia a dia. Posso falar do que eu bem entender e ser avaliado pelo que eu digo sobre isso - mas não aceito ser avaliado por conta do assunto sobre o qual me interessa falar. Não elegi você aquele que decide os assuntos sobre os quais os homens livres podem falar. E penso que sequer a vida te deu essa condição, já que não te deu coroa. E, se coroa te tivesse a vida dado, nós, homens livres, trataríamos de arrancá-la da tua cabeça, como já fizemos uma vez.









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget