terça-feira, 6 de maio de 2014

(2014/409) Minha mãe e eu iremos para o inferno


Minha mãe e eu iremos, os dois, para o inferno.
"Os mentirosos não herdarão o reino dos céus".
Fui alfabetizado pela Dona Walda.
Em papel almaço, eu tinha minha prova, com um 10.
Quando minha mãe procurou vagas para mim na escola pública, eram os anos 70, não havia vagas para todos.
Selecionava-se.
Eram dias na fila.
Sem garantias.
Na entrevista, mandavam você ler.
Se lesse, não entrava, porque já era alfabetizado, e tinha que dar vaga a outros, menos avançados.
Sim, era a primeira série...
Depois de meu avó ter dormido na fila, chegou a hora de minha entrevista.
Não leia, me disse minha mãe...
O homem me mostrou a folha, e eu fiz uma força sobre-humana para não ler.
Não li.
Entrei...

Mentimos.
Minha mãe, eu e meu avó.
Quadrilha.
Vamos, todos, para o inferno.
Meu avô já está lá.

(...)

Os homens foram mais justos.
Na segunda aula, a professora escreveu no quadro...
Distraído, eu li e li alto: ligue...
Chorando, minha mãe implorou ao Diretor que eu não fosse expulso...
Fui promovido para a segunda-série...









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget