terça-feira, 29 de abril de 2014

(2014/372) E não é que o copo estava lá...?


Coisas da mente, que me fazem parar para pensar o quanto eu posso deixar de ver coisas, porque acho que elas não estão ali...

Izabel Ribeiro me põe o almoço, o frango de panela, corado pelo refogado de cebola, uma delícia, e me avisa que está na mesa...

Vou à cozinha e, por alguma razão, assumo que ela não pôs o refresco. Olho na pia e lá está - apenas - o prato e o frango cheiroso e delicioso. Vou à geladeira para servir-me da laranjada...

Já pus, diz Bel, desde onde está...

Segurando a jarra, pergunto-me onde ela teria colocado a caneca com suco, já que copo não havia...

Olho para o prato e, por um segundo, dois, a imagem esperada ainda é apenas ele: o prato...

Súbito, todavia, eis que lá está o copo com a coisa amarela dentro...

Lá está o copo...

E, como Bel está do outro lado da sala, impossível que ela tenha posto o copo entre o momento que eu cheguei e meu deslocamento até a geladeira...

O copo estava ali o tempo todo... e eu não vi...

Impressionante...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget