domingo, 3 de novembro de 2013

(2013/1310) Fragmentos facebookianos


I.

Deus é esquisito: escolhe um homem ou uma mulher para que você entregue a grana da bênção, mas é ele quem vai dar a bênção, e não o homem ou a mulher a quem você entregou a grana... Assim, Deus facilita as coisas para os charlatões...


II.

Você, que Deus criou, comer a carne do boi, que Deus também criou, é bênção...

Mas a bacteriazinha, que Deus criou, comer a sua carne, é maldição...

Deus está vendo sua discriminação teológica...

Ele bem anotou no caderninho...


III.


Dizem que no dia em que os sacerdotes judeus expulsaram Asherah de Jerusalém, Baal disse bem-feito...


IV.


Fé.

Se te faz bem, use.
Mas não use isso para fazer mal aos outros.

Quando faz mal aos outros?

Toda vez que você acha que, porque você tem de usar, todos têm...


V.

Se você quer, se você precisa, se você depende de acreditar, vai acreditar - de nada valerão sete contestações razoáveis e duas categóricas, você fará que não as ouviu e, noves fora, nada...

Em si, a situação não é ruim: ruim é você não poder confessar que você sofre de dependência crônica de crenças...


VI.

O sujeito "denunciando" o neo-mal das neo-tecnologias... em seu blog...
Deus está vendo a sua coerência, meu rapaz...


VII.

O Facebook, como coisa-mundo-ser, acho que ele vai começando a funcionar como Deus na experiência psicológica de certas pessoas: a cada passo que ela dá, tem de pedir a bênção, a cada coisa que faz, informa ao Facebook... Não acho tanto que ela esteja informando "no" Facebook, mas "ao" Facebook, que vai-se transformando numa espécie de divindade onipresente...


VIII.

Tem o desinformado.
Tem o ignorante.
E tem o desinformado ignorante.
Sai de perto.


IX.

Prefiro conversar com um burro que tente me dizer o que os homens pensam sobre Deus do que com um inteligente que tente me dizer o que Deus pensa dos homens.


X.

Há um momento em que aquela promissora atitude humana - a fé - converte-se na mais grosseira e estúpida ignorância. Então, cria asas, acasala com a soberba e se transforma em obscurantismo dogmático programático. Tem coisa pior no mundo, é verdade, mas isso aí tem potencial, viu...?


XI.

Satanás existe?

Bem, defina "Satanás"...

Agora, defina "existe"...

Agora, dá pra responder...


XII.



Deus está vendo você ofender a criação dele. Ele pode renegar e condenar a própria criatura, mas você, não: então, pare de falar mal de Satanás.


XIII.

O que você está dizendo está errado...

Você tem de aprender a respeitar a opinião dos outros...

Se você me disser que o que está dizendo está errado, mas que você quer dizer assim mesmo, eu respeitarei isso, mas se você não reconhece que o que você está dizendo é uma pataquada homérica, bem, você está com problemas graves...

Falta de respeito...

Igual aos professores que, desrespeitando as crianças, dão zero na prova, um, dois, três... Há quem quer que as crianças sejam respeitadas e as professoras não digam a elas que estão erradas...






OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget