sexta-feira, 6 de março de 2015

(2015/231) Fragmentos facebookianos


I.

Amy canta Love is a losing game, a canção é belíssima, como quase tudo que Amt canta, mas eu só posso dizer que ela se baseia em si mesma... O amor até pode ser um jogo perdido, um jogo em que se perde, pode, mas não é necessariamente sempre assim...

É a mesma coisa com o casamento: sempre há quem diga que casou, acabou a vida erótica, o prazer, a satisfação. A) Ou eles se referem ao fato de que, e isso lamentam até a morte, não podem mais galinhar (como se a galinhação fosse a única forma de prazer possível a um homem [ou mulher], conquanto eu entenda que seja para muitos) ou B) baseiam-se na morte do próprio casamento, e, como Amy, generalizam sua frustração amorosa. Ou vai ver não passa de conversa fiada jogada ao vento desfiado...

https://www.facebook.com/osvaldo.l.ribeiro/posts/797143843699521


II.

O que é um religioso?
É um homem que faz o que deveria fazer por força de sua consciência livre por crer que é o que seu deus manda...
Isso não teria nada de necessariamente ruim, não fora, todavia, o fato de que pode perfeitamente fazer todo tipo de desgraça, se esse mesmo deus seu mandar...



III.

Kierkegaard escrevia todos os dias e você acha isso superlativamente exemplar. Eu escrevo todos os dias e você acha isso um saco. Não precisa gostar nem de mim nem do que eu escrevo, mas não use dois pesos e duas medidas em público, já que se vê que é o que usa em privado...



IV.

Na maioria das vezes, mentir é uma ação de bondade. A verdade nem sempre é necessária. Na maior parte das vezes, a mentira é dez mil vezes mais relevante... O problema é que a verdade é quase sempre a melhor opção nos momentos mais graves.



V.

Não preciso que me leiam.
Preciso é escrever...
Se a neurose fosse de ser lido, agarrava um post e o repetia 777 vezes em lugar de escrever 777 posts...



VI.

Pedagogia não é Terapia.
Educação não é cura.
Pedagogia e Educação são provocações, despertamentos, diagnósticos.
Quem se vai curar, se quiser, é o doente.



VII.

O que chamamos de Mistério é apenas Ignorância.



VIII.

E, revelação, apenas self deception...

https://www.facebook.com/osvaldo.l.ribeiro/posts/797279843685921?pnref=story


IX.


Hipérbole, retórica, metáfora.
Um resumo de tudo quanto escrevo aqui e ali.
É o celofane com que embrulho o amargo dos meus olhos.

https://www.facebook.com/osvaldo.l.ribeiro/posts/796435793770326


X.

O cristão blasfema contra os deuses dos africanos todos os dias, mas só lhe aborrece a minha blasfêmia... Tolo. Tolo gigantesco. Tolo total. Eu blasfemo contra os poderosos. Tu, contra os oprimidos.











OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget