sábado, 10 de janeiro de 2015

(2015/064) Voltaire disse isso mesmo?

No contexto de reação contra o atentado a Charlie Hebdo, Salman Rushdie teria citado (ao menos é o que as matérias estão dizendo) uma frase de efeito de Voltaire: "o fanatismo é um monstro que finge ser filho da religião". Na Internet, a única referência que se encontra à frase é em matérias que citam diretamente Salman ou que mencionam que ele teria dito. Nada mais. Nunca li a declaração no próprio Voltaire - se li, esqueci ou, se ele disse, está em alguma literatura que não li.

Será que ele disse isso mesmo?

Não sei. Mas poderia ter dito. Voltaire tinha uma relação programaticamente ambígua com a religião: não era coisa para intelectuais, ele dizia, já que a religião é um amontoado de mitologias imprestáveis. Mas a religião, ele também dizia, era de extrema importância para o povo que, não podendo por outro modo ser boa gente, chegava a poder sê-lo pela catequese do medo e da ameaça das penas do inferno. Típico e ainda presente entre nós - aliás, também na forma de programa de Ensino Religioso Público, para fazer as crianças serem boazinhas...

Se Voltaire disse a frase, e não sei se disse, imagino o contexto: no século XVIII, começava um movimento de massas. A religião começava a ser usada como uma prévia da Teologia da Libertação: Deus era a favor dos pobres, da justiça, da felicidade das pessoas comuns etc. Uma possibilidade de religião de esquerda que, por meio da retórica teológica, tentasse alterar o status quo, certamente apavoraria Voltaire...

Ou era uma referência ao caso Jean Calas?

1. Disse?

2. Se disse, referir-se-ia a fanatismo de esquerda ou a fanatismo de direita?


(...)


(cf. os desdobramentos desse post em sua publicação original, no Facebook - https://www.facebook.com/osvaldo.l.ribeiro/posts/767149896698916)











OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget