domingo, 4 de janeiro de 2015

(2015/033) Um pequeno exemplo da teologia política disfarçada em espiritualidade que se fazia na Europa teológica

Para quem desejar verificar como a teologia de Schleiermacher e, no fundo, alemã, esteve a serviço da contenção das emancipações sociais - a saber, trabalhando incansavelmente para a manutenção dos privilégios, e isso regado à muita referência a Deus e ao modelo de sociedade que ele pensou para nós (ah, tem de ser muito cínico para um discurso desses!), sugiro a leitura, de estômago vazio, de A Hipocrisia da Antipolítica, de Domenico Losurdo, nesse caso especíico, p. 269 em diante.

Uma tese: toda a retórica teológica alemã e europeia dos século XVIII/XIX a respeito da condição "totalmente outra" de "Deus" [faz-me rir] constituía, programaticamente, a elaboração de retórica de disjunção da religião e da política em sentido revolucionário: Deus não tem nada a ver com a política, bradaram os argutos teólogos, depois de terem usado Deus para a sua política por 1.800 anos.

Mas, os pobres, não. Não podem. Porque Deus é "totalmente outro". Deus não suja as mãos na transformação da sociedade - Deus apenas conforta...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget