quinta-feira, 19 de junho de 2014

(2014/621) Quando a fé não é forte o suficiente, transforma-se em poesia

Quando a fé do sujeito ainda está lá, e no mesmo formato antigo, mas não é suficientemente forte para arrancar dos neurônios do cérebro que a anima a dose suficiente de sanidade e lucidez para entregar-se a dogmas religiosos como retratos da verdade, então a mente desse sujeito reúne todos os interessados numa grande távola e constrói a saída universal para essa alma: transforma as doutrinas em poesia...

Não se enganem, é estratégia psicológica - enganar-se que, com poesia, estamos fazendo outra coisa que não a velha teologia dos mitos. Mas ela é tão sutilmente disfarçada que até o poeta não acredita que está fazendo a mesma coisa que Buda, Jesus ou Mohamed...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget