terça-feira, 22 de abril de 2014

(2014/312) Sobre filmes e religião


Se você conta quem fez o filme, quando, por quanto, e como ele termina, não muda nada. Você pode, ainda, assistir ao filme como filme - tanto assim que há quem os assista duas, três, dez vezes...

Mito religioso, não. Se você diz que é mito, ensina como foi feito, por quem, quando e por quanto, das duas uma: a) ou o sujeito tapa os ouvidos e finge que não ouviu, ou b) acaba a magia, e o mito vira o que sempre foi - invenção...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget