segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

(2013/1458) Sobre a pergunta de um aluno quanto à educação e religião


No facebook, em privado, um aluno me manda a seguinte mensagem:
"Professor, nunca entendi sua frase:"Se é cristã, não é educação. Se é educação, não é cristã". O que ela significa? Que eu nunca captei..."...
A frase é minha, de fato. Tenho-a usado aqui e ali: educação, se é cristã, não é educação, se é educação, não é cristã. O que quero dizer com isso?

O que a tradição religiosa chama de educação é adestramento, inculcação, catequese. Aquela velha história, negada pelos fatos da vida, de qualquer forma, de que, se se ensina o menino o caminho em que ele deve andar, ele nuncda se desviará... Ora, se isso fosse verdade, das duas uma, ou Deus nunca ensinou nada a Adão e Eva ou ensinou a eles a fazerem o que fizeram...

Essa educação religiosa inteira, não conheço exceções, é bancária. Não se ensina para a autonomia, para a reflexão crítica, para a independência. Encabresta-se, amarra-se ao banco da igreja, prende-se em gaiolas doutrinárias, por força do medo e da ameaça, tudo muito disfarçado de amor.

A educação, se o é, é-o para a liberdade, para a auto-gestão, para a autonomia, para a independência - inclusive do próprio pedagogo, mero instrumento...

Isso é tudo o que a religião - e forçosamente a monoteísta - não é.

Logo, "educação religiosa" é uma contradição e uma falsidade, porque, se é educação, não é religiosa e, se é religiosa, não é educação.







OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget