sexta-feira, 22 de novembro de 2013

(2013/1367) Ir mesmo não vão


Um gênio, de repente, levaria cada um para a época que ele diz adorar, época sobre a qual escrevem como se fora o céu antecipado...







O que ia ter de gente mordendo-se, rasgando-se e metendo a cabeça na parede por ter ido para o cafundó do Judas, sem luz, sem eletricidade, sem chuveiro elétrico, sem água encanada, sem dentista, sem anestesia...

Eu, aqui, na minha modernidade amada, ia morrer de rir...

Se quisessem mesmo, metiam-se em monastérios bem rigorosos - mas, não: estão nas redes...









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget