domingo, 24 de abril de 2016

(2016/111) Quando os outros não podem, mas você pode: sobre o conceito de poder em Hannah Arendt

A grande esmagadora maioria dos textos de Humanas que leio recentemente não vai muito além de utopia. O teórico escreve sobre o que ele acha que tinha que ser a sociedade, e define os conceitos como se assim eles se dessem na realidade. Sobre a Violência, de Hannah Arendt, arrancou de mim dois sorrisos de animação quando, logo no início, critica severa e explicitamente teóricos que criam hipóteses que não se sustentam no real. Animado, lá vou eu...

... para dar com os burros n'água. O conceito de "poder" que Sobre a Violência postula não tem absolutamente nenhuma parte com o real - é mera utopia e desejo. Perdoável, se Hannah não começasse justamente criticando esse tipo de teoria...

Além disso, o próprio livro se contradiz no campo da lógica dos conceitos. O livro dá poder como ação em uníssono, ação em acordo. E diz que poder não tem relação com violência. Mas, quando o consenso que dá origem ao poder e o sustenta se fragiliza, então o poder pode usar a violência para se manter...

Você consegue perceber a contradição? Bem, se o poder é consenso, quando o consenso se fragiliza, o poder desaparece. Logo, se o poder desaparece, já que não há mais consenso, como se pode dizer que o poder, que seria consenso, consenso que não existe mais, pode usar a violência para se manter?

Não funciona...

É hipnótico, porque é a tentativa de pedir ao poder que não assuma a violência, é desejo, é utopia, mas faz nenhum sentido.

O conceito de poder que Hannah tenta manejar naquela obra faz do poder um fungo que brota aqui e ali, sem depender de nada que não seja consenso. Mas em nenhum momento se preocupa em perguntar por que meios o consenso se produz.

O conceito de poder de Sobre a Violência é disjuntivo. E tudo que é disjuntivo, não é real.








OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget