sábado, 14 de junho de 2014

(2014/619) Uma breve saga de Yahweh


Yahweh era egoísta.
Um deus egoísta.
"Não darei minha glória a outro"...
Um bobão...
Tivesse uma boa turma de amigos, não esquentaria a cabeça de ser coadjuvante...
Mas não tinha amigos.
Nem mulher.

Quer dizer, até teve, antigamente, quando era mais um.
Chegou devagarinho.
Viu qual era.
Se enturmou.
Achou seu espaço.
Viver feliz.
Casou.

Depois, não sei o que houve.
Mas deu-lhe uma ideia de jerico na cabeça.
Ficou menor, pequeno, nojento da silva...
"Sou o cara", ele disse...
"Não vejo ninguém na minha frente", ele falou.
Mandou os amigos embora.
Expulsou a mulher.
Ficou sozinho.

Tornou-se um velho egoísta e ranzinza.
Ficou com o coração ruim.
Ficou intransigente.
Insuportável mesmo.
E saiu fazendo bonequinhos intransigentes e insuportáveis.









OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget