quarta-feira, 30 de abril de 2014

(2014/389) O dia em que mataram o amor


Amor "bíblico", isto é, israelita-judaico, não é sentimento.
Nenhum tipo de sentimento.
Amor é ação.

Quando se diz amar o próximo como a si mesmo, isso nada tem a ver com gostar.
Quem acha que se trata de gostar do próximo como se gosta de si mesmo equivoca-se gravemente.
Está-se longe de tratar-se de gostar...

É agir, cuidar.

Alimentar o outro, como você se alimenta.
Agasalhar o outro, como você se agasalha.
Cuidar do outro, como você se cuida.

Ter tornado o amor sentimento é a desgraça dessa fé.
Você pode considerar que gosta do outro, mas pouco se importa com a vida concreta dele.
Você come, mas se ele come, não é importante.
Desde que você o abrace no culto, domingo...

O dia em que se transformou o amor bíblico em sentimento, aí o Cristianismo perdeu completamente a razão de ser.

Como é hoje.











OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget