quinta-feira, 17 de abril de 2014

(2014/226) Nem sempre é o que parece


Assim como não foi uma guerra de sexos entre os sacerdotes de Judá e as líderes camponesas, femininas, mas uma guerra pela posse da população sob a liderança delas e das suas terras, na qual um lado eram líderes-macho (sacerdotes) e, no outro, líderes-fêmeas (profetizas e sacerdotisas) [um contingente], também não se trata de uma briga entre o capital e os indígenas ou os povos tradicionais - trata-se de uma briga pela terra.

Os pobres do mundo não têm mais terras para serem roubadas deles - mas os indígenas têm. Se fosse invertido, se os indígenas estivessem em favelas e os pobres nas florestas e terra demarcadas, eram os pobres que estariam sob a mira dos olheiros de terra...










OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget