sábado, 2 de março de 2013

(2013/191) Criação, um equívoco que deu certo


1. Nem israelitas nem judeus acreditavam que Yahweh tinha criado o Universo. Nem mesmo o planeta. Quando nós lemos seus textos antigos e os interpretamos assim, estamos apenas pondo neles sentidos que ganharam séculos depois de escritos, mas que não estava - nem estão - lá, se lidos com consciência histórica.

2. Como todos os povos de então, os israelitas e os judeus criam que seu deus havia criado a sua terra - e nada mais. Cada deus cria a sua própria terra, faz sua própria criação, e ela acaba, quando o país é destruído.

3. Quando, mais tarde, surgiram os impérios e surgiu daí a noção de "mundo" e, ainda mais tarde, surgiu a filosofia grega, juntos os dois a noção de criação foi aplicada ao todo, numa espécie de desdobramento não previsto.

4. Desse modo, com um deus só e um mundo só, aplicou-se a isso o esquema anterior - o deus único fez o mundo único. À medida que se aprendeu como era o Universo, foi-se estendendo a ele esse princípio.

5. Mas lá, e então, não: Yahweh cria apenas Judá...

6. Seja como for, devo admitir que esse fenômeno não-previsto trouxe ao Ocidente o poder de inventar a ciência moderna - dada a sua fixação no mundo,m na criação, ao contrário do Oriente, para quem o mundo é basicamente ilusão...

7. Eu sou mais judaico-cristão do que muito amigo meu: minha fixação na ciência tem origens em minha fixação na tradição judaica e em meu apego ao Antigo Testamento - conquanto sejam tão distantes os mundos da ciência e da religião a ciência encontrou na tradição ocidental judaico-cristã o solo que precisava para vir à tona da consciência humana...





OSVALDO LUIZ RIBEIRO

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sobre ombros de gigantes


 

Arquivos de Peroratio

Ocorreu um erro neste gadget